24.5 C
Brasília
- PUBLICIDADE -
InícioPolíticaCLDFProjeto de Lei propõe retirada de fios inutilizados para evitar acidentes

Projeto de Lei propõe retirada de fios inutilizados para evitar acidentes

Publicado em

O deputado Pepa, autor da proposta, ressalta que os condutores de alta tensão representam um perigo real para qualquer pessoa

O deputado distrital Pepa (PP) apresentou um projeto de lei que visa abordar um problema crescente e preocupante nas vias públicas: fios soltos e desencapados em postes. Este projeto de lei propõe regulamentações rigorosas para empresas de energia e telefonia, exigindo a retirada de fios inutilizados para evitar acidentes e não colocar a população em risco.

O deputado Pepa enfatizou a importância dessa iniciativa, observando que muitos cidadãos relatam choques elétricos devido à presença de fios soltos em postes. Ele acrescentou que as empresas de energia e telefonia têm o hábito de abandonar cabos e fios inutilizados, o que coloca em risco a segurança das pessoas.

“Esses fios, por serem condutores de alta tensão, representam um perigo real para qualquer pessoa que tenha a infelicidade de entrar em contato com eles. Além disso, a poluição visual causada por esses fios e os obstáculos nas calçadas prejudicam seriamente a qualidade de vida e o bem-estar de nossa população”, explicou Pepa.

O projeto de lei, atualmente em análise na Comissão de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Ciência, Tecnologia, Meio Ambiente e Turismo (CDESCTMAT), estabelece prazos para que as empresas retirem os fios inutilizados e prevê penalidades significativas para aquelas que não cumpram com as regulamentações.

Pepa concluiu dizendo que o objetivo deste projeto de lei é criar um ambiente mais seguro e agradável para todos os cidadãos. “Temos a responsabilidade de zelar pela segurança e qualidade de vida de nossa comunidade, e este projeto de lei é um passo importante nessa direção.”

* Com informações da assessoria de imprensa do deputado Pepa

Fonte: Agência CLDF

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas notícias

- PUBLICIDADE -

Você pode gostar