16.5 C
Brasília
- PUBLICIDADE -
InícioPolíticaCLDFDeputados cobram merenda de qualidade nas escolas públicas

Deputados cobram merenda de qualidade nas escolas públicas

Publicado em

Em sessão ordinária desta terça-feira (09), deputados distritais denunciaram a má qualidade das merendas oferecidas a crianças e jovens da rede pública de educação do Distrito Federal (DF). Assim como noticiado pela imprensa, os parlamentares apontaram que faltam legumes e saladas na alimentação, bem como alertaram para a repetição do cardápio, que compromete a variedade de nutrientes a que os estudante precisam ter acesso para garantir o pleno desenvolvimento.

“A Secretaria da Educação não cumpriu as recomendações do Tribunal de Contas e do Ministério Público. As escolas estão fazendo trocas entre elas para não ficar sem merenda. Os professores estão fazendo vaquinhas para adquirir os alimentos”, comentou o deputado Gabriel Magno (PT). Ele ainda argumentou que metade dos investimentos que chega nas escolas é de emenda parlamentar. “A responsabilidade pela falta da merenda escolar é do Governo do DF e da Secretaria de Educação. O governo federal repassou a verba das merendas”, finalizou. 

Líder do governo na casa, o deputado Robério Negreiros reconheceu que havia problemas na Secretaria de Educação. Segundo o parlamentar, uma troca de cargos na Subsecretaria de Administração Geral da pasta tratou dessa dificuldade. “Os caminhões já chegaram nas escolas, não só com carne de porco, mas com todas as carnes. Isso é um problema inerente de gestão e que já foi equacionado”, resumiu.

 

 

Por fim, a deputada Paula Belmonte (Cidadania) também endossou a causa. “É lamentável por um dia que seja que as nossas crianças não tenham alimentação de qualidade. Muitas das vezes as crianças só tem alimentação na escola. Então não podemos deixar de falar que a alimentação é essencial, a educação é essencial. Nós temos dinheiro pra isso, estamos falando de mais de R$ 11 bilhões para a educação. Precisamos valorizar os professores e as nossas crianças também”, defendeu.

Fonte: Agência CLDF

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas notícias

- PUBLICIDADE -

Você pode gostar