16.5 C
Brasília
- PUBLICIDADE -
InícioDistrito FederalMais de 800 novos beneficiários têm que retirar Cartão Prato Cheio

Mais de 800 novos beneficiários têm que retirar Cartão Prato Cheio

Publicado em

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) alerta que há 841 beneficiários que não retiraram o Cartão Prato Cheio nas agências do Banco de Brasília (BRB) ou estão com os cartões pendentes de desbloqueio. São cidadãos que estão em situação de insegurança alimentar e nutricional, fizeram solicitação no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e foram contemplados com o benefício, mas não estão utilizando o crédito de R$ 250 para a compra de alimento por não terem retirado e desbloqueado o cartão.

Esses 841 beneficiários foram contemplados em março deste ano. O prazo para retirada do cartão nas agências do BRB vai até o dia 8 de maio. Segundo a legislação do programa, o beneficiário tem dois meses, a contar da disponibilização na agência bancária, para buscar e desbloquear o cartão. Caso contrário, perderá o benefício e precisará fazer nova solicitação no Cras.

“A família que foi contemplada e não retira o cartão deixa de receber o auxílio do Cartão Prato Cheio e ainda ocupa o lugar de outras famílias que também estão em situação de insegurança alimentar e nutricional e aguardam na fila para serem contempladas”, pontua a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra.

Também estão nessa situação outras 664 pessoas com cartões pendentes de retirada/desbloqueio que foram contempladas neste mês de abril. No caso delas, o vencimento será no dia 5 de junho.

O Cartão Prato Cheio atende, atualmente, 100 mil famílias, com ciclo de nove meses de pagamento do benefício. Para saber se foi contemplado e onde buscar o cartão, o cidadão deve acessar o site GDF Social, colocar CPF e data de nascimento de quem foi cadastrado.

O desbloqueio do cartão é feito no caixa eletrônico da agência bancária ou pelo aplicativo do BRB. A partir do momento em que for contemplada, a família recebe o crédito, que é acumulativo. Ou seja, se o cidadão recebe há dois meses e não utilizou o recurso, o crédito referente aos dois meses estará disponível.

*Com informações da Sedes

 

Fonte: Agência Brasília

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas notícias

- PUBLICIDADE -

Você pode gostar