18.5 C
Brasília
- PUBLICIDADE -
InícioSem categoriaMais de 150 parlamentares estarão na CNM para debater pauta prioritária dos...

Mais de 150 parlamentares estarão na CNM para debater pauta prioritária dos Municípios

Publicado em

Um encontro para marcar o início das atividades no Legislativo e a articulação com a gestão local está marcado para a manhã desta quarta-feira, 13 de fevereiro. Mais de 150 parlamentares federais confirmaram presença no café que será realizado na sede da Confederação Nacional de Municípios (CNM). O intuito é reunir os representantes eleitos para a gestão 2019-2022 e debater a pauta prioritária municipalista.

Foram convidados para o evento os 513 deputados federais e 81 senadores. Na última semana, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), recebeu do presidente da CNM, Glademir Aroldi, o convite para o encontro e para a XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios – outra data importante do calendário de articulações políticas da CNM com os parlamentares.

Ao abrir as portas da Casa do municipalismo brasileiro para os recém-empossados, a CNM coloca a entidade a disposição para construir e analisar, em conjunto, as propostas que tramitam no Congresso Nacional e impactam diretamente a gestão local. É o caso do Projeto de Lei (PL) 3.744/2000, que garante a representatividade dos Municípios no Conselho de Gestão Fiscal e a uniformização de procedimentos fiscais.

Outras matérias que aguardam apreciação de deputados e senadores, seja nas comissões ou no plenário, são a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 391/2017, do 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de setembro, e a PEC 66/2015, que define a atualização monetária anual dos repasses de recursos federais aos entes municipais – pleito antigo e recorrente dos gestores.

Projetos que avançaram no ano passado, mas não tiveram o trâmite concluído também voltam ao debate, como o Projeto de Lei Complementar (PLP) 461/2017, do Imposto Sobre Serviço (ISS); o PLP 511/2018, da Lei Kandir; e o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 78/2018, da cessão onerosa. E as chamadas reformas estruturantes, demandas da administração municipal que devem se consolidar nesta legislatura, ganham destaque: previdência, tributária, Fundeb permanente, licitações e saneamento.

Por: Amanda Maia
Da Agência CNM de Notícias

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas notícias

- PUBLICIDADE -

Você pode gostar