20.5 C
Brasília
- PUBLICIDADE -
InícioSem categoriaAumenta número de adoções legais no DF

Aumenta número de adoções legais no DF

Publicado em

Aumenta número de adoções legais no DF

Apesar da redução de processos, as adoções intermediadas
pela Justiça atingiram 53% em 2011
Por Clarice Gulyas
Fotos: Aconchego

Às vésperas do Dia Nacional da Adoção, 25 de maio, brasilienses comemoram o aumento do número de crianças adotadas com intermédio da Justiça no Distrito Federal. Apesar da redução de processos nos últimos dois anos, as adoções legais atingiram 53% em 2011. Em visibilidade à data comemorativa, Brasília irá sediar, nos dias 7, 8 e 9 de junho, o 17º Encontro Nacional de Apoio à Adoção (Enapa), que será realizado no Hotel Nacional, com abertura no Senado Federal.
De acordo com a 1ª Vara da Infância e da Juventude do DF,  antes da Lei 12.010/2009, Nova Lei de Adoção, entrar em vigor, em média 80% das adoções realizadas no DF ocorriam sem a mediação prévia da Justiça. A partir da alteração do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), os acolhimentos de crianças por pessoas não inscritas no cadastro de habilitados foram restringidos, conforme o parágrafo 13 do artigo 50.
A partir disto, o órgão registrou diminuições no recebimento de novos processos de adoção. No ano em que a Nova Lei da Adoção foi sancionada, 298 foram distribuídos, enquanto em 2010 esse número caiu para 158, seguido por 143 em 2011. Já quanto às sentenças realizadas, a 1ª Vara da Infância e Juventude registrou 87 adoções em 2009, com o aumento de 195 em 2010 e queda para 167 em 2011. No entanto, mais da metade das adoções efetuadas em 2011 foram mediadas pela Justiça, com 53%.  Nos anos anteriores esses números representavam 28% e 18%, em 2010 e 2009, respectivamente.
As informações são do supervisor da Seção de Colocação em Família Substituta da 1ª Vara da Infância e da Juventude do DF, Walter Gomes, que afirma que a busca por crianças com características específicas ainda são a grande barreira enfrentada por mais de 5 mil crianças em todo o Brasil que aguardam pela adoção. De acordo com Walter, das 410 famílias habilitadas para adotar no DF, 380 procura por uma criança com menos de 2 anos de idade, que seja branca, saudável e sem irmãos. Em contra partida, o DF possui 19 instituições de acolhimento onde vivem cerca de 450 crianças e adolescentes, sendo 148 aptas para adoção.
“O cenário nacional para a adoção ainda continua sendo um cenário extremamente pessimista. É imprescindível que as famílias reflitam e modifiquem esse perfil desejado de criança a fim de que estas, que já estão disponibilizadas nas instituições de acolhimento, tenham a oportunidade de conhecerem uma família e de serem acolhidas”, avalia Walter.
Amor sem restrições
A mamãe de primeira viagem, Ana Carolina Longo, comemorou esse ano seu primeiro Dia das Mães ao lado dos filhos adotivos Gabriel (5) e Thaís (2), que são irmãos biológicos. “Algumas pessoas acham que o ato da adoção é um ato sublime, quando na verdade é um ato de ter um filho de forma diferente. Nada de mágico, nada de caridade. É impressionante como a gente se reconhece como família desde o primeiro momento. Eu acho que essa data vai ser bem especial por ser meu primeiro Dia das Mães”, afirma.
O preparo de Ana Carolina durante o processo de adoção teve participação da ong Aconchego, que trabalha há 15 anos esclarecendo e preparando futuros pais e mães na hora de adotar, além de propor maior reflexão acerca do perfil adotivo. Pela importância do projeto, a ong será responsável por sediar o 17º Encontro Nacional de Apoio à Adoção (Enapa), como parte do programa Fortalecimento da Rede Nacional de Apoio à Convivência Familiar e Comunitária. Na ocasião, o evento reunirá o Sistema de Garantias de Direito e grupos de apoio à adoção de todo o país para discutir um pacto social que tem como slogan a frase “Unir para Cuidar”. Estarão presentes no evento representantes do poder Judiciário, Ministério Público, e famílias que estão no processo de adoção e que já adotaram, assim como estudantes de direito, serviço social e psicologia. O evento é gratuito e as inscrições estão abertas no site www.aconchegodf.org.br/unirparacuidar
“O evento terá como principal temática a promoção, defesa e garantia dos direitos das crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional, e também a preparação dos futuros pais e assim garantir o direito à família e o sucesso da adoção legal”, explica a psicóloga Soraya Pereira, presidente da Aconchego e organizadora do evento.
Serviço:Dia 7, às 14h:
Auditório Petrônio Portela – Senado Federal (entrada pelo Anexo II – Via N2)
Dia 8, às 9h:
Hotel Nacional – Salão Azul (Setor Hoteleiro Sul, Qd 1, Bloco A)
Dia 9, às 8h30:
Hotel Nacional – Salão Azul (Setor Hoteleiro Sul, Qd 1, Bloco A)
Informações: Aconchego http://www.aconchegodf.org.br / (61) 3963 5049
Assessoria de imprensa (Aconchego)(61) 8313 4019 / 8177 3832 / 8428 0719
Janaína Castro e Clarice Gulyas

Janaína Castro e Clarice Gulyas

Feed

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas notícias

- PUBLICIDADE -

Você pode gostar