17.5 C
Brasília
- PUBLICIDADE -
InícioDistrito FederalEducaçãoServidores participam de Fórum sobre diversidade sexual e identidade de gênero

Servidores participam de Fórum sobre diversidade sexual e identidade de gênero

Publicado em

Encontro foi realizado nesta quinta (16) no Centro de Ensino Médio 03 de Ceilândia

Ícaro Henrique, Ascom/SEEDF

 

A Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF) realizou na manhã desta quinta-feira (16) o 1º Fórum de Gestores-Diversidade Sexual de Ceilândia, no Centro de Ensino Médio (CEM) 03. O evento reuniu diretores de escolas públicas com o objetivo de discutir e implementar políticas voltadas à diversidade sexual e identidade de gênero no contexto escolar.

 

O fórum contou com a presença da diretora de Serviços de Apoio à Aprendizagem, Direitos Humanos e Diversidade (DSAPDH) da SEEDF, Patrícia Melo, a advogada Shirley Peixoto da OAB, a chefe da Unidade de Educação Básica da Coordenação Regional de Ensino (Unieb/CRE) de Ceilândia, Fabricia Estevão, o professor/doutor Daniel Kirjner da Gerência de Educação em Direitos Humanos e Diversidade (GDHD) e o psicólogo Vinícius Mota da SEEDF.

 

 

Durante o evento, foram debatidas estratégias pedagógicas e políticas públicas para promover a inclusão e proteção dos direitos da comunidade LGBTQIA+ nas escolas. Patrícia Melo destacou a importância do encontro para a comunidade escolar. “O objetivo desses encontros formativos é a divulgação do arcabouço legal, mas também o suporte aos profissionais da Educação com relação a estratégias e projetos pedagógicos que podem ser adotados para que as escolas sejam espaços de relações mais humanizadas, respeitosas e acolhedoras”, explica a diretora.

 

Para a chefe da Unieb de Ceilândia, Fabrícia Estevão, a concretização do fórum ocorre devido à necessidade de integração dos gestores nos desafios enfrentados durante o trabalho que já é realizado nas escolas por meio das equipes de apoio, psicólogos, pedagogos e orientadores educacionais. “O objetivo do fórum consiste em orientar os diretores no que tange à prevenção e garantia de direitos da comunidade LGBTQIA+ nas escolas, assim como o direito de todas as existências, o respeito a todos os corpos, e além disso, fazer com que os nossos ambientes escolares sejam espaços inclusivos”, pondera.

 

A diretora de Serviços de Apoio à Aprendizagem, Direitos Humanos e Diversidade (DSAPDH) da SEEDF, Patrícia Melo, ressaltou ainda a frequência com que a SEEDF recebe demandas relacionadas à diversidade sexual e identidade de gênero, devido às violações de direitos que ocorrem no âmbito das unidades escolares, sendo acionada via Ouvidoria, Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e dos Conselhos relacionados a esses temas. “Essas demandas chegam frequentemente. Por essa razão, as ações de formação para os profissionais da Educação são imprescindíveis, para que tenham o conhecimento dos documentos legais e do que preconiza o currículo em movimento da Pasta, a estratégia de matrícula e o Regimento Escolar, entre outras leis e resoluções”.

 

Ela ponderou também as medidas que podem ser tomadas para combater o bullying e a discriminação sexual dentro da escola. “Para o combate ao bullying e à discriminação sexual, orienta-se o estudo nas coletivas das unidades escolares do Guia de Valorização da Vida, disponível no site da SEEDF, e que foram entregues exemplares físicos a todas as UEs, pois ele traz conceitos, orientações e sugestões pedagógicas, assim como rede de apoio”, finaliza Patrícia.

 

O Fórum abordou ainda a prevenção do bullying e da discriminação sexual, com orientações claras para os profissionais da educação sobre políticas e recursos disponíveis.

 

GUIA DE VALORIZAÇÃO DA VIDA

 

 

 

Fonte: Secretaria de Estado de Educação do DF

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas notícias

- PUBLICIDADE -

Você pode gostar