18.5 C
Brasília
- PUBLICIDADE -
InícioDistrito FederalEducaçãoComitê Internacional visita escolas do DF durante Seminário sobre Educação Integral

Comitê Internacional visita escolas do DF durante Seminário sobre Educação Integral

Publicado em

Nesta quinta (11), o grupo visitou a EC Kanegae, a EP da Natureza e do Esporte e o CEL do Lago Sul

Ícaro Henrique, Ascom/SEEDF

 

 

Em busca de diálogo e reflexão sobre o ensino em tempo integral no país, representantes educacionais de países da América Latina tiveram a oportunidade de conhecer de perto a realidade das instituições de ensino público que oferecem educação em tempo integral no Distrito Federal. A iniciativa é promovida pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Banco Mundial do Brasil, em parceria com a Secretaria de Educação do DF (SEEDF), e faz parte do Seminário Interministerial sobre Educação em Tempo Integral.

 

“Neste momento, a Secretaria de Educação submeteu o projeto de lei para a educação em tempo integral, visando estabelecer uma política de Estado para esse tipo de educação. O objetivo é que a educação em tempo integral seja reconhecida no âmbito do Distrito Federal como lei, e não apenas como um projeto da Secretaria de Educação. Essa é a grande diferença”

– Vera Barros

 

Durante os três dias de seminário, que ocorreu entre 9 e 11 de abril, especialistas compartilharam conhecimentos e experiências por meio de palestras e rodas de conversa, ressaltando a importância da educação integral na formação dos alunos. No encerramento do evento, realizado no auditório do MEC, estiveram presentes a subsecretária de Educação Integral e Inclusiva da SEEDF, Vera Barros, a secretária da Educação Básica (SEB), Kátia Schweickardt, o especialista sênior de Educadores, João Cossi e a diretora de operações do Banco Mundial no Brasil, Sophie Nadeau.

 

A subsecretária de Educação Inclusiva e Integral da SEEDF destacou a importância do evento como um marco no fortalecimento das relações internacionais para o avanço da educação no país. “Estou muito feliz por estar aqui, pois este encontro marca o encerramento de um amplo trabalho de formação coordenado pelo MEC. Estamos compartilhando não apenas experiências internacionais, mas também nossos próprios avanços na área da educação em tempo integral”, explicou Vera Barros, ressaltando a relevância do intercâmbio de boas práticas e a busca constante por melhorias.

 

Além disso, Vera enfatizou a relevância da educação integral como política pública no Distrito Federal. “Neste momento, a Secretaria de Educação submeteu o projeto de lei para a educação em tempo integral, visando estabelecer uma política de Estado para esse tipo de educação. O objetivo é que a educação em tempo integral seja reconhecida no âmbito do Distrito Federal como lei, e não apenas como um projeto da Secretaria de Educação. Essa é a grande diferença”, concluiu.

 

 

Visita às escolas

 

Durante o evento, o comitê se dividiu em duas comitivas para visitar escolas que oferecem educação em tempo integral no DF. A primeira comitiva, composta por representantes de países como Argentina, Uruguai, Chile, Peru e Vietnã, teve a oportunidade de visitar pela manhã a Escola Classe (EC) Kanegae, localizada no Riacho Fundo, a Escola Parque da Natureza e do Esporte (EPNE), no Núcleo Bandeirante, e o Centro de Ensino Médio (CEL) do Lago Sul.

 

Já a segunda comitiva, composta por membros de secretarias de estado e municipais de outros estados, visitou a Escola Classe (EC) 15 de Ceilândia e o Centro de Ensino Infantil (CEI) 06 de Taguatinga. Essas visitas proporcionaram valiosas trocas de experiências e insights sobre os desafios e as boas práticas na implementação de uma educação de qualidade em período integral.

 

Na EC Kanegae, os estudantes prepararam apresentações sobre a cultura afro-indígena-brasileira, envolvendo manifestações como capoeira, maculelê e ginástica rítmica desportiva com fita. A diretora da escola, Shirley Rocha, expressou sua gratidão pela oportunidade de compartilhar as experiências da instituição com os visitantes internacionais, destacando os projetos inovadores desenvolvidos pela escola, como a horta, a cozinha experimental e o laboratório de informática educativa.

 

Agradeço a oportunidade de receber e apresentar aos estrangeiros um pouco do protagonismo dos nossos estudantes nesse cenário de escola do campo. Mostramos um pouco das oficinas, como ocorrem nossas atividades em tempo regular e como acontecem as atividades no ensino integral”.

 

Fabian Roizen, representante do Uruguai, elogiou o modelo de educação em tempo integral observado nas escolas visitadas, destacando a integração entre o currículo escolar e as atividades extracurriculares. “É interessante ver o trabalho integral que vem sendo feito nessas escolas. É possível unir o currículo escolar com diferentes oficinas, sem perder de vista a oportunidade de fazer um acompanhamento personalizado no desenvolvimento de competências importantes nas áreas de leitura e escrita”, comentou.

 

A visita às escolas do Distrito Federal durante o Seminário sobre Educação em Tempo Integral reforça o compromisso de diversos representantes internacionais e nacionais com a promoção de uma educação de qualidade e inclusiva para todos os alunos.

 

Seminário sobre Educação em tempo integral

Fonte: Secretaria de Estado de Educação do DF

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas notícias

- PUBLICIDADE -

Você pode gostar