16.5 C
Brasília
- PUBLICIDADE -
InícioDistrito FederalEducaçãoCentro de Ensino Fundamental Polivalente recebe homenagem pelos seus 50 anos

Centro de Ensino Fundamental Polivalente recebe homenagem pelos seus 50 anos

Publicado em

O evento foi marcado pelo encontro de gerações, dos primeiros professores aos atuais; cerca de 70 pessoas receberam moção de louvor

Soraia Cantanhede, Ascom/SEEDF

 

 

Um encontro de gerações marcou as comemorações do jubileu de ouro do Centro de Ensino Fundamental (CEF) Polivalente. A homenagem aos 50 anos da unidade escolar ocorreu durante uma sessão solene, na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), nesta quinta-feira (18), que reuniu cerca de 600 pessoas, dentre alunos, ex-professores, parlamentares e gestores atuais.

 

O evento, que foi uma iniciativa da deputada distrital Dra. Jane Klebia, ex-professora da Secretaria de Educação do DF, teve como objetivo prestigiar as pessoas que contribuíram para a construção da referida unidade de ensino. O vice-diretor do CEF Polivalente, Jair Lopes Vicente, contou que os 50 anos da instituição celebram, sobretudo, pessoas que acreditam na educação e reconhecem a força dos alunos da escola.

 

Além do tempo que comemoramos aqui hoje, celebramos a satisfação desses alunos, a oportunidade deles vivenciarem também uma experiência diferente de estar na casa do povo. Isso faz reforçar que eles também se sintam parte disso, que essa aqui é a casa deles também”, celebrou.

 

Atualmente, a unidade de ensino possui 34 turmas e conta com 953 estudantes, além de um extenso corpo de profissionais que atuam, em dois turnos, para ofertar uma educação inclusiva e de qualidade.

 

O CEF Polivalente é um berço de sucesso de muitos profissionais, como o velejador e medalhista olímpico, Lars Grael. Durante a solenidade, o medalhista e ex-aluno da escola, contou em vídeo, a satisfação e o orgulho de ter feito parte da escola pública. “Eu tenho muito orgulho de ter feito parte dessa escola, o CEF Polivalente marcou a minha história. Havia muitos cursos profissionalizantes, tínhamos práticas integradas, comerciais, industriais e agrícolas. Essa experiência valeu por toda a vida. Eu gostava tanto da escola que repeti a 6ª série“, brincou.

 

 

A passagem do medalhista olímpico é motivo de inspiração para os estudantes que frequentem a escola atualmente. É o caso de Gabriel Braga, 13 anos, aluno do CEF Polivalente, que se inspira nas histórias de sucesso para no futuro se tornar um músico de sucesso. Gabriel foi uma das atrações do evento, tendo cantado uma música, tocando um violão para acompanhar. Ao final, o jovem aluno foi ovacionado pelos presentes.

 

Ele conta que o que mais gosta da escola são os professores, em especial o de Artes, e a merenda, com destaque para o dia em que é servido pão com frango. “Eu gosto de muitas coisas, mas o jeito dos professores ensinarem é muito especial. Além disso, a merenda é muito deliciosa. O dia que tem frango e pão é o mais alegre na hora do recreio”, conta.

 

Reconhecimento

 

A comemoração dos 50 anos do CEF Polivalente marcou também o reconhecimento daqueles que ajudaram a construir uma das escolas de maior referência em educação pública de qualidade. Cerca de 70 pessoas, dos servidores mais antigos até os mais atuais, receberam moção de louvor pelo trabalho prestado na educação em prol da comunidade.

 

Uma das homenageadas, a professora aposentada Najla Ibrahim, relembrou emocionada que atuou no CEF Polivalente por nove anos, ainda na década de 90. “É uma emoção muito grande, uma honra. Hoje eu tenho ex-alunos juízes, médicos, engenheiros, arquitetos, e a minha passagem nessa escola me fez conhecer um mundo diferente. Tenho muito orgulho, por isso que estou aqui, muito emocionada. Honrada e orgulhosa dessa escola”, destacou.

 

Dona Najla abriu caminhos para que outros educadores pudessem dar continuidade ao trabalho de excelência feito há 50 anos na unidade. Dentre os novos mestres, está a professora de Ciências, Carla Oliveira de Andrade, que atua há um ano na escola. “Foi uma surpresa muito agradável, porque a escola, apesar de ser muito grande, com muitos alunos, muitas turmas, é muito organizada, então tudo funciona muito bem, e acredito que esse é um dos fatores que refletem na qualidade do ensino”, pontuou.

Fonte: Secretaria de Estado de Educação do DF

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas notícias

- PUBLICIDADE -

Você pode gostar