28.5 C
Brasília
- PUBLICIDADE -
InícioDistrito FederalEducaçãoCampanha nacional de mobilização contra a dengue é lançada em escola pública do Distrito...

Campanha nacional de mobilização contra a dengue é lançada em escola pública do Distrito Federal 

Publicado em

DF terá ações de combate ao mosquito Aedes aegypti em 836 escolas públicas; campanha foi lançada no Sol Nascente

Agência Brasília e Lívia Barros, Ascom/SEEDF

 

 

Servidores das Secretarias de Educação e de Saúde do Governo do Distrito Federal (GDF) vão atuar juntos para levar aos estudantes de 836 escolas da rede pública lições sobre como combater o mosquito Aedes aegypti. As atividades fazem parte da iniciativa “Brasil unido contra a dengue: combate ao mosquito nas escolas”, lançada nesta quarta-feira (21) pelo Governo Federal na Escola Classe Juscelino Kubitschek, no Sol Nascente.

 

O objetivo do programa é inserir a comunidade escolar e famílias no enfrentamento à doença, que tem tido incidência de casos em todo o país. A União pretende orientar 25 milhões de alunos em 102 mil instituições de ensino ao longo de cinco meses. No DF, a mobilização será levada aos mais de 470 mil alunos da rede pública de 836 unidades escolares.

 

De acordo com a secretária de educação, Hélvia Paranaguá, as ações vão envolver desde as creches até as escolas que atendem a Educação de Jovens e Adultos, sempre com conhecimentos adequados para cada idade. No caso das crianças, mesmo as menores poderão ajudar na conscientização dos adultos. “Eles serão os agentes-mirins em suas residências para informarem os pais para terem um ambiente seguro contra o Aedes aegypti”, explica.

 

“Não há como nós fazermos um enfrentamento à dengue se não estivermos todos unidos”, afirma a secretária de saúde, Lucilene Florêncio. Ela destacou a atuação de diversos órgãos públicos que atuam no combate à dengue, como na limpeza urbana diária e na remoção de entulhos, porém, ressaltou a educação como estratégica, por promover as mudanças de comportamento necessárias para combater o mosquito transmissor da dengue.

 

Na prática 

 

Aluno do 5º ano da Escola Classe Juscelino Kubitschek, Jodai Amaral Alves,10, diz já ter aprendido o que deve ser feito para enfrentar a dengue. “Eu acho que a escola está fazendo o certo ao nos orientar, essa campanha é importante”, disse. “As pessoas não podem deixar água parada, nem pneu solto, nem deixar garrafas abertas. A vacinação é boa para não ajudar a pegar a doença, e vou me vacinar em breve”.

 

O professor Lourenço Teixeira, também da escola, lembrou que o assunto está sendo abordado com os alunos em peças de teatro, cartazes e outras atividades, e vai ganhar reforço neste início de ano letivo. “O trabalho em questão da dengue, a gente já faz ao longo do ano letivo, mas começar uma campanha no início do ano letivo é importante, principalmente em comunidades carentes e levando informação à população”, ressaltou.

 

Trabalho integrado

 

 

No evento, o governo federal foi representado pela ministra da Saúde, Nísia Trindade, e pelo ministro da Educação, Camilo Santana, que afirmou: “Nossa missão aqui hoje é essa grande mobilização nacional com os ministérios da Saúde e Educação, de toda a rede SUS, para que a gente possa enfrentar, juntos, algo que afeta a vida das pessoas. A maneira que nós temos de enfrentar é com prevenção, e isso precisa começar nas escolas”.

 

Já a ministra Nísia Trindade apontou o combate à dengue como uma tarefa complexa e que necessita de integração. “Este ano, temos vários sorotipos da dengue do vírus da dengue circulando, o que aumenta esse número de casos, além do aumento de mosquitos, com a mudança climática, calor excessivo, mudança nas chuvas, tudo o que nós estamos vivendo”, pontuou. “Então, as causas são conhecidas, mas o que nós precisamos fazer é mostrar que somos capazes de enfrentar esse desafio e vencer, com essa grande mobilização nacional”.

 

Desde o ano passado, uma série de medidas vem sendo adotada pelo GDF no combate à dengue; com o aumento de casos da doença, este ano, elas foram reforçadas. Entre as iniciativas, estão as nove tendas de hidratação, que já atenderam mais de 37 mil pessoas em um mês de funcionamento; a conversão do Hospital Cidade do Sol (HSol), em Ceilândia, para internação de pacientes com dengue; a construção de um hospital de campanha (HCamp) pela Força Aérea Brasileira e a contratação de 150 agentes de vigilância ambiental (AVAs) para o combate e orientação nas ruas, bem como a aplicação de fumacê nas cidades.

 

Além disso, o DF foi escolhido como local de lançamento da campanha de vacinação contra a dengue, o que está sendo feito neste momento para o público de 10 e 11 anos. Até a terça-feira (20), a Secretaria de Saúde (SES-DF) contabilizou mais de 20,1 mil crianças imunizadas.

 

Fonte: Secretaria de Estado de Educação do DF

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas notícias

- PUBLICIDADE -

Você pode gostar