21.5 C
Brasília
- PUBLICIDADE -
InícioBrasilJustiçaComitiva da Justiça do Piauí troca experiências com a Corregedoria de Mato...

Comitiva da Justiça do Piauí troca experiências com a Corregedoria de Mato Grosso

Publicado em

Após três dias de troca de experiências a comitiva da Corregedoria Geral da Justiça do Piauí (CGJ-TJPI) encerrou a visita técnica ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). Entre os dias 15 a 17 de janeiro, a equipe piauiense conheceu os trabalhos realizados pelo judiciário, em especial, as atividades da Corregedoria-Geral da Justiça mato-grossense (CGJ-TJMT), liderada pelo corregedor-geral da Justiça mato-grossense, desembargador Juvenal Pereira da Silva.

“É muito gratificante compartilhar experiências e apresentar as boas práticas do Judiciário mato-grossense. Esse intercâmbio de informações fortalece a governança e a gestão, melhora o desempenho institucional, e aprimora os serviços prestados à população. Além de mostramos nossa iniciativa, conhecemos algumas das soluções implementadas pela Corregedoria do Piauí”, disse o corregedor anfitrião, Juvenal Pereira.

“Só temos a agradecer a recepção que tivemos em Mato Grosso, foi uma oportunidade de conhecer as ferramentas e boas práticas da Corregedoria de Mato Grosso, principalmente os painéis voltados à correição. Agora vamos ver de que forma implementar algumas dessas ações em nosso Estado”, afirmou o corregedor piauiense, desembargador Olímpio José Passos Galvão, a visita foi exitosa e o objetivo principal de conhecer o Sistema GIF, ferramenta adotada pela Corregedoria-Geral do TJMT para realização de correições, foi cumprido.

Intercâmbio de informações

Durante os três dias a comitiva piauiense conheceu as inovações e boas práticas dos Departamentos do Foro Extrajudicial (DFE), de Apoio aos Juizados Especiais (DAJE), de Aprimoramento da Primeira Instância (DAPI) e do Departamento Judiciário Administrativo (DJA). Além disso, os magistrados e servidores do Piauí conheceram o Sistema de Correições, as ações da Comissão Estadual Judiciária de Adoção (CEJA), a Central de Processamento Eletrônico (CPE) e visitaram os cartórios modelo do Estado (2º e o 4º Ofícios de Cuiabá e o 2º Oficio de Várzea Grande).

Um dos destaques apontados da visita foram os painéis que aprimoram e auxiliam a produtividade do Judiciário mato-grossense apresentados pelo DAPI. “Conhecemos não apenas uma série de ferramentas tecnológicas, mas também pudemos analisar os seus métodos correcionais e o acompanhamento de autocorreições, através do Sistema de Correição Eletrônica”, pontuou o juiz auxiliar da CGJ-PI, Thiago Brandão de Almeida.

Ao final da visita a comitiva da Corregedoria do Piauí também realizou uma apresentação das plataformas e sistemas desenvolvidos pelo Judiciário piauiense, dentre elas, o Robô de Informações da Corregedoria-RIC. O juiz coordenador do Núcleo de Cooperação Judiciária (NCJUD) do TJMT, Rodrigo Curvo, participou de um dos encontros com a comitiva para conhecer a ferramenta.

“O Robô de Informações da Corregedoria realiza a automatização de algumas atividades realizadas pelos servidores da Justiça de primeiro grau. Como por exemplo, o RIC acessa as bases de dados de registro de óbitos para verificar se alguma das partes envolvidas no processo judicial faleceu, certificando a existência do registro. Outra atividade é a certificação de distribuições anteriores, a fim de determinar se já existem processos envolvendo as mesmas partes, podendo ajudar na identificação de litigância serial, prevenção e/ou litispendência”, explicou o servidor do Núcleo de Aceleração de Projetos e Inteligência Artificial da CGJ-PI, Antonio Waldo Divino.

O juiz auxiliar da CGJ-MT, Lídio Modesto, destacou a importância do compartilhamento de informações com outras instituições do sistema de justiça brasileiro.

“Mato Grosso tem sido referência aos outros Tribunais do país e mais uma vez recebemos com alegria a visita de colegas de outro Estado. A equipe do Piauí sai daqui muito contente com o que viram e nós ainda tivemos a oportunidade de conhecer algumas das soluções deles, o corregedor, desembargador Juvenal Pereira acenou ainda sobre a possibilidade de fazermos um termo de cooperação para utilizarmos a tecnologia do Robô de Informações da Corregedoria-RIC do Piauí. Essa de ideias e boas práticas são essências para uma prestação jurisdicional ainda melhor”, ressaltou.

Além de Lídio Modesto, participam dos três dias de atividades os demais juizes auxiliares da CGJ-TJMT: Eduardo Calmon, Emerson Cajango e Christiane da Costa Marques, além do coordenador da Corregedoria, Flávio Paiva. A comitiva do Piauí ainda foi composta pelos juízes auxiliares da Corregedoria do TJPI, Carlos Augusto Arantes Júnior e seis servidores.

Fonte: Portal CNJ

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas notícias

- PUBLICIDADE -

Você pode gostar