16.5 C
Brasília
- PUBLICIDADE -
InícioBrasilCulturaBrasil reafirma parcerias culturais e diplomáticas com a Colômbia

Brasil reafirma parcerias culturais e diplomáticas com a Colômbia

Publicado em

A 36ª edição da Feira Internacional do Livro de Bogotá (FILBo 2024), realizada entre os dias 17 e 2 de maio, marca não apenas as trocas culturais entre Brasil e Colômbia, mas também a retomada das relações bilaterais entre os dois países. Nesta terça-feira (16), a ministra Margareth Menezes, junto à delegação do Ministério da Cultura (MinC), participou de uma série de agendas estratégicas, reafirmando a posição do Brasil na arena internacional a partir da agenda cultural. A missão oficial da chefe da Cultura acontece de 15 a 21 de abril.

A agenda bilateral teve início com uma reunião com Juan David Correa, ministro das Culturas, das Artes e dos Saberes, na sede do Ministério das Culturas, na Colômbia. Margareth Menezes, apresentou possibilidades de cooperação, a partir do interesse da Colômbia no temas correlatos às secretarias do MinC: Formação Artística, Livro e Leitura (Sefli); Audiovisual (SAV); Cidadania e Diversidade (SCDC); Fomento e Economia Criativa (Sefic); Direito Autoral (SDAI). 

O ministro colombiano lembrou que os dois países têm histórias correlatas e que é preciso rememorar os fatos. Juan David Correa salientou também que o Brasil é uma inspiração para Colômbia e agradeceu ao Brasil pelo convite para que o país participe da Feira do Livro de São Paulo.

“Queremos estreitar os nossos laços com um país que consideramos não só próximo, mas nosso irmão, exemplo e nossa inspiração. A presença colombiana na Feira do Livro de São Paulo se apresenta como uma oportunidade de transcender fronteiras através da palavra, da literatura e dos livros, e promover conversas entre duas nações conectadas pela Amazônia, mas também um interesse comum de unir a América Latina em um único território biocultural que potencialize a vida”, afirmou.

O Brasil é o país convidado de honra da 36ª edição da FILBo, cujo tema será “Ler a Natureza”. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva estará na abertura da FILBo 2024, e também cumpre agenda diplomática no país a convite do presidente da Colômbia, Gustavo Petro. 

Os presidentes Lula e Petro manterão encontro de trabalho com atenção especial nas iniciativas para promover comércio e investimentos, o bem-estar das populações brasileira e colombiana e o desenvolvimento sustentável, em especial por meio da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica. O encontro presidencial permitirá, ainda, aprofundar o diálogo sobre temas sociais, a exemplo da igualdade racial, dos direitos humanos, da agricultura familiar e da política externa feminista.

“É muito importante nesse momento fortalecermos as relações com outros países, porque o mundo precisa da sinalização de que é possível conviver, pensar e potencializar a nossa humanidade como base principal do resgate da existência e do valor da nossa biodiversidade. Essas são pautas impositivas para a sobrevivência do ser humano no planeta”, disse a ministra da Cultura do Brasil.

Margareth Menezes lembrou ainda que a FILBo “é uma plataforma de projeção da literatura brasileira, e também uma afirmação das relações culturais do Brasil com a Colômbia”. Com intuito de estreitar os laços e realizar o intercâmbio de ideias e ações, os ministérios da Cultura do Brasil e da Colômbia assinaram, ainda, um memorando de entendimento.

Resgate histórico

O presidente da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), Marco Lucchesi, presente na comitiva, afirmou que Brasil e Colômbia têm uma grande conexão histórica que está sendo reconstruída.

“O fato de estarmos aqui é um momento de glória tanto para a Presidência da República, quanto para todo o Sistema MinC. Estamos revisando e assinando uma série de entendimento junto com MinC e a Biblioteca Nacional da Colômbia que resgatam projetos importantes para os dois países. Essa relação de diálogo tende a crescer e se tornar mais forte pelo bem das repúblicas e para o bem das democracias”, declarou.

A Fundação Palmares, representada pelo presidente João Jorge Rodrigues, também integrou a comitiva do MinC. João Jorge Rodrigues explicou que a Fundação Palmares vai resgatar os projetos Intercâmbios afro-latinos e Observatório Afro Latino, programa colaborativo para conexões, intercâmbios e diálogos das culturas afro-latinas e caribenhas. “É um momento raro, onde duas potências se unem pela literatura e pela cultura. 

A reunião bilateral contou também com a participação de Sevani Matos, presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL); e Paulo Estivallet de Mesquita, Embaixador do Brasil na Colômbia.

Fomento ao livro e à leitura

Seguindo a agenda, a comitiva se reuniu com um importante organismo internacional e intergovernamental ibero-americano da Unesco que trabalha pela criação de condições para o desenvolvimento de sociedades leitoras, o Centro Regional para o Fomento do Livro na América Latina e o Caribe (CERLALC) – cujo Conselho Geral é atualmente presidido pela chefe da Cultura brasileira. A reunião teve a presença de Margarita Cuéllar Barona, diretora da CERLALC, Juan David Correa, ministro da Cultura da Colômbia, e Fabiano Piúba, secretário de Formação Cultural, Livro e Leitura do MinC.Visita ao CERLALC - 16.04.24

A reunião teve o propósito de reafirmar o compromisso político dos governos brasileiro e colombiano, bem como da CERLALC, para impulsionar a leitura, a escrita, a oralidade e o fortalecimento da produção e circulação de livros nos países. 

A diretora da CERLALC, Margarita Cuéllar, celebrou o encontro e reiterou a importância de fortalecer a circulação de livros para uma sociedade mais justa e equitativa. 

“Reconhecemos que a leitura e a escrita são fundamentais para a democracia e o pluralismo; são a base para o aprendizado ao longo da vida, pois estimulam o desenvolvimento da imaginação e do pensamento crítico. Queremos articular iniciativas de cooperação nessa missão”, disse. 

Fabiano Piúba lembrou a instituição do CERLALC e classificou a leitura como um ato de libertação. “O CERLALC foi uma resolução da Unesco em 1969 quando identificou a necessidade de construir alguns centros regionais de fomento ao livro e a leitura em continentes com baixos índices de leitura, escrita e altos índices de analfabetismo. Paulo Freire, grande educador brasileiro, disse que a gente aprende a ler para escrever a nossa própria história. Daí a leitura é uma prática de liberdade”, comentou. 

O Brasil foi eleito em 2023, por unanimidade, o país presidente do Conselho Geral do Centro, em um mandato com duração de dois anos. Importante organismo internacional e intergovernamental ibero-americano, o CERLALC-Unesco conta com 21 países membros, sendo o Brasil integrante desde 1973. 

Na programação estão visitas a equipamentos culturais nas cidades de Medellín e Bogotá, como a Biblioteca Virgilio Barco.

Visita a Biblioteca Virgilio Barco - 16.04.24



Fonte: Ministério da Cultura

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas notícias

- PUBLICIDADE -

Você pode gostar