18.5 C
Brasília
- PUBLICIDADE -
InícioEsportesTocha olímpica Paris 2024 é acesa na Grécia, com início do revezamento

Tocha olímpica Paris 2024 é acesa na Grécia, com início do revezamento

Publicado em

A tocha dos Jogos Olímpicos de Paris 2024 foi acesa na antiga Olímpia em uma cerimônia tradicional nesta terça-feira, marcando a reta final dos sete anos de preparativos para o início dos Jogos em 26 de julho.

A atriz grega Mary Mina, desempenhando o papel de sacerdotisa, acendeu a tocha usando uma chama reserva em vez de um espelho parabólico que normalmente é usado, devido ao céu nublado, para o início de um revezamento na Grécia e na França.

O evento culminará com o acendimento da chama olímpica na capital francesa durante a cerimônia de abertura. Paris sediará os Jogos Olímpicos pela terceira vez, depois de 1900 e 1924.

“Nestes tempos difíceis que estamos vivendo, com guerras e conflitos em ascensão, as pessoas estão fartas de todo ódio, agressão e notícias negativas que enfrentam dia após dia”, disse o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, em seu discurso. “Estamos ansiosos por algo que nos una, algo que seja unificador, algo que nos dê esperança. A chama olímpica que estamos acendendo hoje é o símbolo dessa esperança.”

O COI abriu caminho para os atletas russos e bielorrussos competirem nas Olimpíadas, apesar da guerra em curso na Ucrânia, mas eles o farão como atletas neutros, sem bandeira ou hino nacional, uma decisão que irritou Moscou.

O presidente francês, Emmanuel Macron, também disse na semana passada que a Rússia seria solicitada a observar um cessar-fogo na Ucrânia durante os Jogos Olímpicos de Paris. O Kremlin afirmou que a Ucrânia poderia usar isso como uma oportunidade para se reagrupar e se rearmar.

A suspensão de conflitos armados em uma trégua olímpica durante os Jogos era uma prática padrão na Grécia antiga.

Revezamento da tocha

A sacerdotisa acendeu a tocha do primeiro corredor do revezamento, o campeão olímpico de remo da Grécia Stefanos Ntouskos.

Depois de uma breve corrida, ele passou a chama para a francesa Laure Manaudou, três vezes medalhista olímpica na natação e chefe do revezamento da tocha olímpica de Paris, como representante da cidade anfitriã.

A chama será oficialmente entregue aos organizadores dos Jogos de Paris no estádio Panatenaico de Atenas, local dos primeiros Jogos modernos em 1896, no dia 26 de abril, após um revezamento de 11 dias pela Grécia.

No dia seguinte, ela partirá para a França a bordo de um navio de três mastros, o “Belem”, onde chegará em 8 de maio em Marselha, com a expectativa de que até 150.000 pessoas participem da cerimônia no Porto Velho da cidade do sul.

O último portador da tocha em Marselha subirá no topo do estádio Velodrome em 9 de maio, segundo os organizadores.

Marselha, fundada pelos colonos gregos de Phocaea por volta de 600 a.C., sediará as competições de vela.

O revezamento da tocha francesa durará 68 dias e terminará em Paris com o acendimento da chama olímpica em 26 de julho.

* É proibida a reprodução deste conteúdo. 



Fonte: Agência Brasil

Comentários

- PUBLICIDADE -

Últimas notícias

- PUBLICIDADE -

Você pode gostar